Riscos e proteção para Sexo oral

por | agosto 17, 2019

Compartilhar é se importar!

A prática do sexo oral é uma das mais comuns entre os casais, os brasileiros estão entre os que mais costumam aderir a essa prática na intimidade. O que muitas vezes ocorre é que as pessoas não se informam corretamente sobre os riscos e proteção do sexo oral, e acabam passando por situações desagradáveis e acabam por procurar ajuda médica.

Para evitar a contração de doenças, os médicos alertam sobre os cuidados que se devem ter ao praticar e receber o sexo oral. Veja como isso acontece:

Riscos do sexo oral

 É muito importante que o seu parceiro ou parceira tenha cuidados com a higienização, mesmo que não apresente nenhum tipo de Doença Sexualmente Transmissível (DST), como a sífilis, herpes e gonorreia, afinal, a proliferação de fungos e bactérias na região, que são causados devido a má higienização, pode originar o desenvolvimento de outras doenças.

Vale lembrar que o sexo oral não precisa ser abolido da relação, aliás, a prática é comum e muito prazerosa. O que os médicos sempre afirmam é que se faça de forma protegida, os riscos existem, mas se for feito da maneira certa e com um parceiro de confiança não haverá nenhum problema.

Proteção da mulher

Diferente do preservativo masculino, a camisinha feminina deixa a desejar quando se fala em proteção no sexo oral. O que se pode fazer então? Muitos médicos aconselham que a mulher só receba sexo oral quando estiver com parceiro fixo e em dia com a sua higienização.

Sabe-se que a mulher tem muito mais probabilidades de contrair infecções devido à exposição dos seus órgãos e o acúmulo de bactérias na região. Uma dica que pode ajudar muito, tanto nos cuidados íntimos quanto na prática do sexo oral: mantenha a depilação sempre em dia e use sabonete íntimo.

Essa combinação garante que a região estará mais protegida e não haverá problemas na hora do ato.

Proteção do homem

Já para os homens o problema é menor e a proteção garantida, pois o com o contato da boca direto com a pele é absolvido, o preservativo masculino é eficiente e garante que não haja esse contato direto.

É muito importante salientar que a camisinha deve ser colocada logo no início da relação, depois das preliminares. O que ocorre é que muitos homens demoram a colocá-la e não se importam com a proteção, deixando o clima rolar ou então com medo de que a ereção seja interrompida.

O uso de preservativo é uma questão de consciência e hábito, quando se passa a usá-lo com frequência as “reclamações” quanto à sensibilidade vão diminuindo e ao saber que a proteção é garantida vale a pena usá-la corretamente.

O sexo oral pode e deve ser praticado pelos casais, mas a maneira como o ato será feito é que será fundamental para os riscos ou a proteção de ambos. Mantenha sempre bons hábitos de higiene e não dispense, em hipótese alguma, o uso de preservativos. Com certeza sua saúde – física e mental – agradecem.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *