Sexualidade

Dor durante a relação sexual – dispareunia

Dor durante a relau00e7u00e3o sexual – dispareunia

Dispareunia é um termo médico genérico para designar a sensação de dor durante ou logo após a relação sexual. Se você sofre deste mal, não é a única! Estudos realizados aqui no Brasil relatam que cerca de 20% das brasileiras sexualmente ativas referem sentir ou ter sentido alguma vez este tipo de dor. A dispareunia é a segunda queixa mais comum nos consultórios de ginecologista, perdendo apenas para a falta de apetite sexual. E não ocorre apenas nas mulheres, o sexo masculino também pode apresentar dispareunia, porém, é bem menos freqüente.

As causas são inúmeras, podendo ser: DIP (doença inflamatória pélvica), trauma pós-parto, endometriose, candidíase, tricomoníase, herpes genital, infecções urinárias, uretrites, cistites, doenças sexualmente transmissíveis, corpos estranhos na vagina ou vulva, prolapso uterino, cisto ovariano, falta de lubrificação vaginal, doença de pele, atrofia vaginal, reações alérgicas, tamanho do pênis não compatível com tamanho do canal vaginal, efeitos colaterais de medicamentos, entre outras várias causas…

Talvez a causa mais comum de dispareunia seja a “penetração profunda”, ou seja, durante relações sexuais muito intensas e fortes o homem introduz o pênis com tamanha força a ponto de causar dor, o que varia também de acordo com a posição sexual. A maior parte das mulheres relata sentir muita dor quando se encontram na posição de quatro apoios e o parceiro introduz o pênis com elevada força e pressão.

A doença pode ser classificada em:

Primária: quando ocorre na primeira relação sexual ou tentativa de relação. A causa geralmente está relacionada com a inexperiência sexual e principalmente com o rompimento do hímen.

Secundária: quando as relações sexuais eram indolores e a partir de certo momento passaram a ser desagradáveis e dolorosas.

Ocasional ou situacional: dor ou desconforto que só ocorrem em certas posições sexuais, ocasiões ou com algum parceiro. Está muito relacionada à posição de quatro apoios e ao tamanho do pênis do parceiro (geralmente grande para o tamanho do canal vaginal).

Generalizada: ocorre quando a dor é tão intensa que incapacita a mulher de continuar ou mesmo iniciar o ato sexual.

Nos homens, a doença pode estar relacionada à prostatite, processo inflamatório da próstata, que pode ser causado por bactéria, vírus, fungo ou protozoários. É facilmente tratado e geralmente não cursa com nenhuma complicação.

O diagnóstico no sexo feminino envolve avaliação completa pelo ginecologista, na tentativa de afastar cada hipótese diagnóstica. Em algumas pacientes são necessários exames como ultrassom, exames laboratoriais e até alguns mais invasivos como biópsias e endoscopias digestivas. Nas dispareunias de causa desconhecida, na qual o médico realiza longa investigação e ainda não consegue descobrir a causa, é importante o auxílio de um psicólogo ou psiquiatra, pois a dor pode estar intimamente relacionada a fatores emocionais, problemas psicológicos ou mesmo ao stress.

O tratamento da dispareunia consiste em tratar inicialmente, a causa da dor. Como por exemplo: se a causa for secura vaginal, opta-se pela utilização de lubrificantes a base d’água, pois reduzem o atrito e evitam lesões, se causa infecciosa, utilizam-se antifúngicos e/ou antibacterianos, se causas mais graves como neoplasias ou aderências, opta-se pela realização de cirurgias, e assim por diante. Já se a causa for emocional, de caráter psicológico, o psicólogo ou psiquiatra poderá lançar mão de terapias farmacológicas ou mesmo optar pela terapia individual e até pela terapia de casal.

Viva bem com seu corpo, ao sentir dor antes, durante ou após o ato sexual, procure seu ginecologista!

Click para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir