Planejamento familiar

Anticoncepcionais, sua indicações, vantanges e desvantagens

Conheça as principais indicações, vantagens e desvantagens do uso de contraceptivos!

 

A literatura médica, aponta como pontos positivos (vantagens) associados ao uso de anticoncepcionais:

  • Redução na formação de câncer de ovário
  • Redução do surgimento de câncer endometrial.
  • Reduz a chance de instalação de uma gravidez ectópica, onde o feto é implantado em um local incompatível, como na tuba uterina ou próximo ao colo do útero.
  • Reduz as chances do desenvolvimento de doenças mamarias benignas.
  • Reduz os riscos de desenvolver cistos ovarianos funcionais e caso os tenha, impede que eles aumentem de tamanho ou interfiram na fisiologia natural daquela mulher, excretando hormônios andrógenos.
  • Reduz as chances de surgirem miomas uterinos.
  • Combate a dismenorreia, ou seja, sangramento fora do período menstrual.
  • Combate a anemia causada por grandes fluxos menstruais, vez que os anticoncepcionais regulam e reduzem o fluxo.
  • É usado para regular o ciclo menstrual.
  • Reduz as chances da mulher desenvolver doença inflamatória pélvica.
  • Reduz as chances de câncer côlonico.
  • Usado para o tratamento de acnes e melhorar a saúde da pele.
  • Reduz o hirsutismo, que é a presença de pelos em locais inapropriados em mulheres com ovário policístico.
  • Atenuam os sintomas da tensão pré-menstrual (TPM).
  • São utilizados para combater a endometriose.

Curiosidade: Mulheres que utilizam contraceptivos orais ou outro anticoncepcional hormonal por cinco anos ou mais, reduz em 50% a chance de desenvolver câncer do ovário.

 

Pontos negativos (desvantagens) do uso de anticoncepcionais de base hormonal e algumas implicações:

Geralmente, os pontos negativos associados ao uso dos anticoncepcionais estão associados à predisposição exclusiva de determinadas mulheres, por isso, é importante consultar um ginecologista antes de escolher o seu contraceptivo.

  • Mulheres acima do peso, com índice de massa corpora (IMC), superior a trinta (>30), não devem usar anticoncepcionais, sob o risco de desenvolverem trombose venosa profunda (TVP) que pode ter como desfecho um evento tromboembolítico pulmonar (TEP), cuja taxa de mortalidade é muito alta.
  • Mulheres com histórico familiar positivo para cardiopatias e aquelas com hipertensão arterial sistêmica, possuem duas vezes mais chances de desenvolver um infarto agudo do miocárdio (IAM).
  • É normal um aumento de pressão arterial para os limites aceitáveis de 140 x 90 mmHg em mulheres que fumam. O tabagismo, associado ao uso de anticoncepcionais é um fator de risco para doenças cardiovasculares, principalmente em mulheres com história familiar positiva para isso.
  • O usos de contraceptivos aumenta as chances da mulher se infectar com doenças sexualmente transmissíveis, vez que ela cria a falsa expectativa de proteção e acaba se envolvendo com parceiros contaminados. Contraceptivos tem como função, evitar a ovulação, sem quaisquer efeitos protetores contra microrganismos.
  • Mulheres que usam anticoncepcionais por mais de cinco anos interruptos possuem maior chance de contrair o vírus papiloma humano (HPV), com isso, aumentar as chances de desenvolver câncer do colo uterino in situ.
  • Contraceptivos orais podem alterar o metabolismo de glicose e lipídios, causando uma síndrome metabólica.
  • Aumentam a chance de acidente vascular encefálico (AVE), nova nomenclatura dada ao acidente vascular cerebral (AVC), principalmente devido ao desequilíbrio metabólico citado.
  • Pode interagir de forma negativa com outros fármacos.

 

Mais uma vez enfatizando: procure um ginecologista antes de iniciar o uso de anticoncepcionais. Dessa forma, é possível estabelecer um ponto de equilíbrio para o uso este método contraceptivo, levando em consideração fatores de riscos e benefícios, que melhor atenda você, escolhendo assim, o melhor fármaco da classe.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Mariane Nunes de Nadai

    novembro 16, 2016 at 9:59 am

    nao devemos incluir anticoncepcionais hormonais com estrogenio e sem estrogenio na mesma linha de riscos e benefícios. Pacientes que utilizam progestagenios isolados ( sem estrogenio) como forma de contracepção não têm risco aumentado de trombose, não possuem maior risco de aumento de pressão arterial ou cardiopatias. Desta forma, os pontos negativos citados acima se relacionam ao uso de estrogenios, e não ao uso de contraceptivos hormonais como um todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir