Indicações, pós operatório e riscos do parto cesariana

por | junho 5, 2018

Conheça as principais indicações médicas para a realização do parto através da cesariana. Veja que a mulher pode optar por realizar a cesariana sem estar inseridas em condições médicas específicas. Além disso, veja como é o pós-operatório da cirurgia e os riscos associados a ela.

 

Quais são as indicações médicas para a realização do parto cesariana?

a) Apresentação pélvica do feto: ou seja, o bebê está sentado dentro do útero da mãe.

b) Gestão múltipla.

c) Idade gestacional avançada.

d) Casos em que haja sofrimento fetal.

e) Síndromes de hemorragia aguda.

f) Rotura uterina, ou seja, o útero tende a girar no seu próprio eixo.

g) Cesárea post-mortem, ou seja, após o óbito da gestante. Geralmente ocorre em emergências médicas: acidentes automobilísticos, cardiopatias, etc.

h)Prolapso do cordão umbilical, que se enrola no pescoço do bebê, sufocando-o.

i) Acidente de punção (muito raro): ocorre quando durante um procedimento de amniocentese ou cordocentese, o médico perfura a bolsa e o bebê nasce fora da hora.

j) Fetos xifópagos, ou seja, com formatos anormais, geralmente ocorre em gêmeos que se fundem.

k) Fetos com hidrocefalia, principalmente se forem macrocefálicos.

l) Bebês com espinha bífida.

m) Fetos com onfalocele ou gastroquise.

n) Tumores maternos obstruindo o canal de parto.

o)Doenças maternas que sugerem cesária, como é o caso do HPV.

p) Outra cesária ou cirurgia uterina anterior.

q) Mulheres que passaram por cirurgias de correção de incontinência retal, urinária ou que possuía fístulas.

 

E quando a mulher deseja o parto cesariana?

Além dos itens acima, a mulher pode se submeter ao procedimento de parto cesariana por livre vontade e por indução de seu médico. Muitas mulheres temem a “dor do parto”, e ainda acreditam que o parto cesariano seja melhor para o bebê, o que não nem sempre é verdade.

Por isso é de suma importância conversar muito com seu médico.

 

Novamente, o pós-operatório, que garantirá o sucesso da cirurgia:

Outro ponto importante, quando falamos de parto cesariana, são os cuidados pós-operatórios. A mulher que passa por uma cirurgia desse porte não pode se movimentar, bem pegar pesos ou ficar em determinadas posições até que os pontos da cirurgia cicatrizem. Atividades físicas só são liberadas novamente após seis meses e a resistência abdominal só alcançará 80% do natural após um ano. Ou seja, mulheres que passam por este tipo de procedimento cirúrgico e não tomam os devidos cuidados, são população de risco para o desenvolvimento de hérnias e ter distensões abdominais. Além disso, é necessário que a mulher cuide com muito cuidado da higiene da ferida cirúrgica e siga todas as instruções passadas pelo seu médico.

 

Complicações e riscos associados ao parto cesariano:

a) Hemorragias.

b) Infecção hospitalar.

c) Choque anafilático.

d) Infecções pós-operatórias.

e) Processos alérgicos associados às suturas.

f) Isquemia uterina seguida de necrose do órgão.

g) Dor pós-operatória.

h) Efeitos colaterais relacionados associados à anestesia que podem perdurar por alguns meses.

i) Problema com a produção de leite imediata após o parto.

J) Prematuridade fetal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *