O que é Histeroscopia e Videohisteroscopia?

por | janeiro 21, 2019

Realmente são poucas as pessoas que sabem para que servem os procedimentos Histeroscopia e Videohisteroscopia, e tampouco conhecem a real importância dos mesmos. São exames fundamentais no diagnóstico de miomas uterinos, câncer de endométrio, pólipo endometrial, sangramentos entre tantas outras doenças que podem acometer as mulheres. Saiba mais sobre esse assunto nos tópicos abaixo.

O que realmente é histeroscopia e videohisteroscopia?

Tanto a histeroscopia como a videohisteroscopia são um tipo de procedimento realizado com o intuito de avaliar o canal cervical assim como a cavidade uterina da mulher. Esse exame serve para o diagnóstico de problemas que possam se desenvolver nessas regiões e também para possíveis intervenções cirúrgicas.

O exame de histeroscopia é chamado por muitos de videohisteroscopia por causa da câmera que é acoplada ao histeroscópio, aparelho responsável por levar as imagens do interior do útero até um monitor de TV, o que permite que a paciente também possa acompanhar o exame em tempo real.

Como é feita a histeroscopia/videohisteroscopia?

Para a realização do exame de histeroscopia, a paciente é colocada em posição ginecológica para que o colo do útero possa ser dilatado com o aparelho apropriado. Vale ressaltar que para a realização desse importante exame a mulher não deve estar menstruada, já que o sangue pode impossibilitar o diagnóstico. Também não deve estar grávida, já que o exame pode ser o responsável por abortamento, e não estar com qualquer tipo de infecção genital, já que podem se espalhar com o procedimento.

É introduzido um aparelho de ótica que pode medir cerca de 1,2 a 4 milímetros de diâmetro, que permite a visualização de todo o colo e interior do útero. A grande vantagem sem dúvidas é que a histeroscopia pode ser realizada no próprio consultório médico e na maioria das vezes sem o uso de anestesia. Apenas em alguns casos a anestesia pode ser aplicada em pacientes que pode ser muito sensíveis e preferem a sedação.

Caso seja necessário realizar uma cirurgia através da histeroscopia, é necessário anestesia e internação, claro que irá depender muito de cada caso já que a retirada, por exemplo, de pólipos não há necessidade de internação ou anestesia.

Quem deve fazer a histeroscopia/videohisteroscopia?

A histeroscopia é indicada em casos de infertilidade, abortamentos habituais, sangramentos uterinos, pólipos, miomas, adenocarcinoma do endométrio, endometriose entre tantos outros problemas. A histeroscopia também é usada em casos de esterilização permanente, substituição da laqueadura das trompas, procedimento ainda recente, mas muito eficiente.  Quem solicita esse tipo de exame é o ginecologista quando há suspeita de problemas dentro do útero. Por isso a importância de consultar anualmente um médico.

As chances de complicações na histeroscopia são bem raras, mas podem sim acontecer. Dentre as mais comuns podemos destacar sangramentos, perfurações uterinas, lesões de órgãos, falso trajeto dentro do útero, dificuldades de dilatação do colo uterino, possíveis reações alérgicas entre outros.

Por isso não deixe de pesquisar e tirar todas as suas dúvidas com o médico, já que o mesmo é o mais indicado para isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *