Doenças

Tricomoníase: sinais sintomas, tratamento e prevenção

A tricomoníase é uma doença infecciosa, causada pelo protozoário flagelado Trichomonas vaginalis, que pode acometer homens e mulheres sexualmente ativos.

Nas mulheres, ela geralmente acomete a vulva, região externa da vagina, composta por pele, e uretra. Já nos homens, acomete o pênis.

 

Vejamos as dúvidas mais frequentes…

Como se dá o contágio pela tricomoníase?

A principal forma de contaminação é por meio do contato sexual sem camisinha, ou seja, a tricomoníase um tipo de DST, mas também pode ser adquirida em piscinas, banheiros e saunas. As mulheres são contaminadas por meio da relação sexual com homens ou mulheres contaminadas, já os homens, podem adquirir apenas de mulheres contaminadas.

 

Quais são os sintomas da tricomoníase?

A maioria das mulheres apresenta sintomas, o que não ocorre com os homens, que grande maioria são assintomáticos.

Os sintomas são:

  • Corrimento amarelado ou esverdeado com odor forte e desagradável;
  • Ardência e dor para urinar e para ejacular;
  • Dor durante a relação sexual;
  • Dor abdominal;
  • Aumento da freqüência urinária;
  • Coceira intensa na região genital;
  • Vermelhidão e na região genital.

 

Como saber se eu tenho tricomoníase? Há algum exame que detecta a tricomoníase?

Apenas o médico: ginecologista, urologista ou mesmo o clínico geral, pode fornecer o diagnóstico correto de tricomoníase. Ele baseia-se em: investigação dos sinais e sintomas, análise microscópica de uma amostra da secreção vaginal onde podem ser encontrados os protozoários e também pelo exame de urina. Também podem ser utilizados outros métodos, como o PCR (Reação em Cadeia da Polimerase) e técnicas imunológicas, porém são bem mais caros. O exame ginecológico, na maioria das vezes é o mais eficiente para detectar o problema. Leia o artigo O que é diagnosticado e por que o exame ginecológico preventivo e o papanicolau devem ser feitos, e veja a importância de realiza-lo.

Como me prevenir da tricomoníase?

Para prevenir a tricomoníase deve-se sempre usar preservativos durante as relações sexuais, pois tanto a camisinha feminina quanto a masculina são eficazes para a redução da chance de infecção pelo Trichomonas vaginalis. Também é importante evitar o uso de saunas, piscinas e banheiros públicos.

 

Como é o tratamento da tricomoníase?

O tratamento da tricomoníase inclui o uso de fármacos como o metronidazol e o tinidazol. Tanto o doente quanto o parceiro sexual devem ser tratados, mesmo se o parceiro não apresentar sintomas (o objetivo é evitar a re-infecção). Não façam uso de pomadas ou cremes indicados por amigos e familiares que não sejam profissionais de saúde capacitados, pois o uso indiscriminado de alguns medicamentos pode trazer prejuízos à sua saúde.

 

O que pode acontecer se eu não me tratar da tricomoníase?

Se não tratada adequadamente, as lesões causadas pelo protozoário podem facilitar a entrada do Vírus da Imunodeficiência Adquirida (HIV), o vírus da AIDS. Em mulheres grávidas a infecção pode ser causa de nascimentos prematuros ou recém-nascidos de baixo peso. Em homens, se não tratada, predispõe a outras infecções, como as prostatites e epididimites, infecção do epidídimo, local por onde os espermatozóides passam durante a ejaculação, podendo ser causa de infertilidade masculina.

Lembre-se: quando surgirem os primeiros sintomas, procure um médico imediatamente, só ele pode auxiliá-la na escolha do melhor e mais correto tratamento. Não pratique automedicação!

Click para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir