O que é o zika vírus e como pode ocasionar microcefalia

por | dezembro 15, 2017

Nos últimos dias muito se tem ouvido falar sobre a zika vírus e a microcefalia, mas ainda muitas dúvidas rondam esse assunto. Vários casos de microcefalia foram diagnosticados no Brasil em gestantes, um número alarmante e que preocupa médicos, profissionais da saúde e, principalmente, a família desses bebês.

Mas o que é zika vírus e microcefalia? E o eu ambos têm em comum? Veja a seguir as principais informações sobre o tema:

O que é o zika vírus

Transmitida pelo mosquito Aedes aegypti (o mesmo mosquito que transmite dengue), a zika só chegou ao Brasil em 2015. Trata-se de um vírus com sintomas parecidos com o da dengue, mas bem mais leve e brando, como coceiras na pele, febre baixa e manchas avermelhadas, mas nada que gere preocupação como a dengue.

Os sintomas são bem mais leve e dura menos tempo, o que não gerou nenhum tipo de alerta preocupante na sociedade.

O que é microcefalia

A microcefalia se caracteriza pela diminuição do tamanho da cabeça do bebê, ou seja, a medida do crânio é menor do que o normal para sua idade. Esta diminuição está diretamente ligada à diminuição do cérebro e isso ocorre por que houve má formação do bebê durante a gestação.

A microcefalia pode ser diagnosticada enquanto a mulher está grávida, através da ultrassonografia. Os sintomas do bebê que nascem com microcefalia podem variar, mas alguns apresentam ao longo da vida:

  • Atraso mental;
  • Déficit intelectual;
  • Paralisia;
  • Convulsões;
  • Epilepsia;
  • Autismo;
  • Rigidez dos músculos.

Vale lembrar que a microcefalia não tem cura, apenas tratamento para amenizar os sintomas e proporcionar um pouco mais de qualidade de vida ao paciente.

Qual a relação do zika vírus e a microcefalia

Como já dito, a microcefalia ocorre quando há má formação do feto, e isso pode ocorrer através de uma alteração genética ou por interferências no desenvolvimento cerebral, seja de substância tóxicas, seja de infecções, afetando o desenvolvimento cerebral.

Se a gestante for picada pelo mosquito transmissor e tiver zika vírus poderá afetar o bebê e causar essa alteração cerebral, ocasionando na microcefalia.

Cuidados que devem ser tomados

Ainda não há vacina contra o zika vírus, por isso, a melhor maneira de tomar cuidado é evitando se expor muito, o indicado é sempre usar roupas que cubram a maior parte do corpo e usar repelente todos os dias.

Outro fator que pode ser feito para evitar a propagação do mosquito é combater os focos, como sempre foi feito com a dengue, desta forma haverá diminuição da transmissão do vírus.

É importante lembrar que é preciso consultar um médico para saber qual tipo de repelente é o mais apropriado para gestantes, alguns são contra indicados e, por isso, seu médico deve avaliar qual é o mais propício.

As mulheres que estão pensando em engravidar é indicado esperar um pouco até que o Ministério da Saúde encontre alguma saída para o problema, a prevenção é o melhor remédio.

Ao notar que há algum sintoma de zika vírus, esteja grávida ou não, procure ajuda médica e cuide-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *