Doenças

Nem todas as doenças da mama são câncer: entenda mais sobre isso

Nem todas as doenu00e7as da mama su00e3o cu00e2ncer: entenda mais sobre isso

A mama, que basicamente é formada de glândula mamária e tecido adiposo, não é um órgão exclusivo das mulheres. Homens também possuem mama, porém não são desenvolvidas, vez que os homens não sintetizam em seu organismo, hormônios responsáveis pelo desenvolvimento das mamas.

Assim sendo, homens e mulheres, principalmente as mulheres, que são o foco de nossa atenção, podem em algum momento de suas vidas desenvolverem algum tipo de doença na mama que na maioria das vezes, não é câncer.

Por esse motivo, este é o primeiro artigo de uma série que pretende estudar as principais doenças da mama.

 

Vamos começar pelos principais sinais e sintomas das doenças da mama…

Os principais sinais e sintomas que levam uma mulher a procurar um médico ginecologista – especialista do aparelho genital feminino e mama ou o mastologista, que dedica-se somente ao estudo e compreensão das doenças da mama, são: dor na mama, vermelhidão, inchaço, presença de secreção saindo do mamilo, feridas e caroços ou nódulos que podem estar acompanhados de outros fatores como febre, prostração, íngua ou caroço na axila, entre outros.
Caso Você esteja percebendo algum destes sinais e sintomas relacionados a mama, procure um médico ginecologista ou mastologista e não fique tensa ou com medo, pois eles saberão lhe ajudar. Abaixo, elaboramos uma lista com as principais doenças da mama

Um pequeno número de mulheres podem nascer com doenças da mama já instaladas, chamadas de anomalias congênitas, que podem vir a aparecer após o início da adolescência ou na fase adulta. É importante que mediante qualquer suspeita, procure imediatamente um especialista, pois estudos mostram que a prevenção é a melhor forma de se combater as doenças da mama e aquelas que atingem as mulheres de forma geral. As anomalias congênitas que são base para doenças da mama estão listadas abaixo:

1. Agenesia mamária: é caracterizada pela não formação da mama. É importante salientar, que se trata de uma condição rara.

2. Mama extranumerária: é caracterizada pela presença de um número de mamas superior a dois que pode estar localizada em regiões desde a axila até o períneo, região onde se localizam os órgãos genitais; geralmente a mama ou as mamas extras são de tamanho bem menor do que as principais. A causa desta anomalia é uma falha na embriogênese, que é o processo de formação do embrião, na qual não há a regressão de parte da linha mamária ou linha láctea. A importância desta anomalia é que as mamas extras podem sofrem as mesmas alterações da principal, inclusive ficar inchada e dolorida no período menstrual e pré-menstrual.

3. Inversão do mamilo: como o próprio nome diz, é caracterizada pela não eversão mamilar na embriogênese, o mamilo fica como se estivesse empurrado para dentro. É importante ressaltar que tal alteração também pode ser adquirida, sendo secundária ao câncer invasivo e a doenças inflamatórias da mama.

Os processo inflamatórios da mama, por sua vez são bem comuns e ligados a ele, existem uma série de doenças da mama. Estas doenças, listadas abaixo, causam maior desconformo, o que levam às mulheres a procurarem médicos especialistas em doenças da mama com mais frequência.

Doenças da mama…

1. Mastiteinflamação aguda da mama, ou seja, de forma abrupta, inesperada. Ocorre geralmente em lactantes, que são aquelas mulheres que estão amamentando, devido à presença de fissuras e rachaduras na mama que facilitam o acesso de bactérias, sendo mais comuns as infecções pelo Staphylococcos aureus. Também pode ocorrer devido à má higiene da mama ou em feridas cirúrgicas pós-operatório.

2. Mastite periductal ou abscesso subareolar recorrente, que se resume em uma infecção que acomete o ducto mamário que faz a ligação entre a glândula mamária e o meio externo através do mamilo. Apresenta-se como uma massa dolorosa à palpação, que forma um caroço ou nódulo na mama e um vermelhidão na região abaixo da aréola. A principal causa da inflamação é o tabagismo, pois acredita-se que substâncias tóxicas provenientes do tabaco são responsáveis por alterar a diferenciação de células mamárias. O fumo, principalmente para as mulheres vão muito além do câncer de pulmão e de problemas das vias aéreas, estando diretamente ligado com doenças da mama, que podem inclusive evoluírem para um câncer de mama.

3. Ectasia ductal mamária que se traduz na dilatação dos ductos da mama, por onde o leite é escoado durante a amamentação. É um processo de causa ainda não muito conhecida no qual, como mencionado, há dilatação e tortuosidade dos ductos mamários que ficam repletos de células descamadas e células do sistema imunológico, conhecidas como macrófagos lipídicos. Cabe ressaltar que, como a alteração produz uma massa irregular e palpável, que a mulher pode observar como um nódulo ou caroço na mama, e que durante a realização da mamografia ou ultrassom da mama, pode ser confundida com um câncer de mama.

4. Necrose gordurosa, onde observa-se morte das células mamárias. Esta morte de células mamárias acontecem por diversos fatores, sendo os mais comuns, os traumas mecânicos, quando a mulher, por exemplo, sofre um trauma direto na mama como uma pancada, quedas, tombos, durante a prática de atividades físicas mais agressivas ou até  mesmo devido a violência doméstica ou em processos de recuperação após cirurgias na mama. Apresenta-se como uma massa mamária indolor à palpação, e mais uma vez temos um caroço ou nódulo na mama, podendo apresentar-se na mamografia como calcificação, que é aquela massa que perdeu sua conformação líquida, ficando sólida e mineralizada, que também pode ser confundida com câncer de mama.

Apresentamos aqui algumas das doenças da mama mais comuns em nosso meio, doença que facilmente são confundidas com câncer de mama devido aos seus sinais e sintomas e também porque como sabemos que o câncer de mama é uma grave doença, automaticamente pensamos no mais grave e complexo e depois no mais simples.

 

2 Comentários

2 Comments

  1. Jucelia

    agosto 27, 2016 at 11:20 pm

    Amei essa explicação tirei varias duvidas

  2. Maiara

    março 2, 2017 at 8:34 pm

    Meu seio tem um caroço, e meu seio fica bem inflamado. Depois que des inflama o caroço some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir