Candidíase: diagnóstico, tratamento e prevenção

por | julho 11, 2018

Às vezes você tem uma “coceirinha” incômoda na região genital, e um corrimento branco leitoso? Então, vale a pena ler com atenção esta matéria que o Guia Saúde da Mulher preparou pra você com muito carinho. Hoje vamos conversar sobre a candidíase, doença também conhecida por monilíase, e que pode acometer homens e mulheres em qualquer fase da vida.

Causada por fungos, mais comumente pela Candida albicans, a candidíase é uma doença infecciosa que gera muito desconforto e preocupação, principalmente pela suas manifestações, que incluem coceira, corrimento, vermelhidão, ardência, dor para urinar (disúria) e até pode provocar dor durante o ato sexual.

Vamos então esclarecer as dúvidas:

 

Como se adquire candidíase?

A Cândida albicans é um fungo da microflora normal do corpo humano e só causa prejuízos em situações especiais como queda da imunidade, uso de fármacos imunossupressores, corticoides, uso de antibióticos, gravidez, diabetes mellitus, uso constante de roupa íntima úmida (dentre elas calcinha e biquíni), calças muito apertadas, má higiene íntima, compartilhamento de roupas íntimas, uso de absorventes internos e principalmente durante as relações sexuais sem o uso de preservativo.

 

Ela só ataca a mucosa vaginal?

Não. Como o fungo está presente em vários lugares do corpo humano, como esôfago, pele, bexiga, intestinos, unha, couro cabeludo, entre outras áreas menos comuns a candidíase pode sim apresentar-se em outras formas, como por exemplo, a candidíase oral, o famoso “sapinho”, muito comum em crianças.

 

A candidíase é um tipo de DST?

Apesar de ser transmitida durante a relação sexual desprotegida, a candidíase não é considerada uma DST.

 

Homens também pode ter candidíase? Quais são os sintomas nos homens?

Sim, a doença (que neles, recebe o nome de balanopostite) também pode atingir os homens por meio de relação sexual com uma parceira contaminada Eles podem ser assintomáticos ou manifestarem com inchaço peniano, corrimento esbranquiçado, dor ao urinar e dor durante o ato sexual.

 

Como saber se é mesmo candidíase? Existe algum exame?

A doença é diagnosticada pelo conjunto: exame clínico, no qual serão levados em consideração os sinais e sintomas, exame laboratorial, que será feito uma cultura e observado microscopicamente a presença ou não do fungo, e por fim, o Papanicolaou.

Como me tratar da candidíase?

Geralmente, a cândida e tratada com pomadas antifúngicas de uso tópico (aplicação direta na mucosa lesada), mas se persistente, pode-se utilizar a medicação por via oral.

É importante procurar um médico assim que aparecem os primeiros sintomas: coceira, corrimento, ardência, dor para urinar, dor durante o ato sexual, entre outros. Apenas o profissional de saúde capacitado poderá lhe fornecer o diagnóstico correto e a melhor forma de tratamento. E lembre-se, não use pomadas, géis ou cremes indicados por vizinhos e amigos, pois você pode mascarar uma doença ou mesmo piorar seu quadro.

 

Como me prevenir?

Para prevenir qualquer doença, é necessário que a causa seja eliminada, portanto, siga as dicas abaixo:

– Fazer uma boa higienização íntima durante o banho;

– Não compartilhar peças íntimas como calcinhas, biquínis e toalhas;

– Usar preservativo durante o ato sexual;

– Deixar a calcinha secar bem antes de usá-la, e se possível, ela também deve ser passada.

– Evitar o uso de absorventes internos e de géis, sprays e cremes de higienização vaginal;

– Evite uso de banheiras em locais desconhecidos (como por exemplo, em motéis);

– Evite roupas muito justas, principalmente os jeans;

– E para evitar baixas de imunidade, é importante ter uma alimentação rica em frutas, verduras, vegetais e fibras, dormir cerca de 8 horas por dia, reduzir ou eliminar o consumo de álcool e cigarros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *