Casamento

Casamento civil e religioso sem complicação

Casamento civil e religioso sem complicau00e7u00e3o

Os itens mais importantes do casamento são: os noivos e a confirmação de sua intenção em ficarem juntos para sempre, que é feita através do casamento religioso e casamento civil.

É interessante, que em alguns casos, o casamento religioso pode adquirir efeito civil e você se casa apenas uma vez, literalmente. Preparamos então, um roteiro para você seguir e organizar seu casamento religioso e civil, sem perder os prazos, sem stress e com muito cuidado.

 

Casamento Civil passo a passo:

Você precisa de três meses de antecedência para resolver este item. No entanto, quanto antes você procurar o cartório civil, melhor. Quando fizer isso, você deve levar consigo: certidão de nascimento atualizada, comprovante de residência, documento de identificação com fotografia, de ambos os noivos. Além disso, é necessário que os noivos estejam presentes para poderem responder uma série de perguntas e assinar vários documentos. O cartório cobra uma taxa entre R$230,00 – R$250,00 pelo processo. Após realizar o processo, o cartório publicará nota oficial da união de vocês e marcará a melhor data para o casamento civil, onde os noivos estarão de acordo. Caso você escolha a opção de casamento religioso com efeito civil, o cartório irá orientar você, que precisa ter autorização da paróquia da igreja em que vai se casar e a data deve estar marcada. Nem todas as igrejas autorizam que você se case dessa forma.

 

Casamento Religioso e tudo aquilo que você precisa saber:

O casamento religioso é cheio de detalhes e pompas. Por isso, vamos analisa-lo em partes: a igreja, documentação necessária e prazos, decoração da igreja, organização e a música.

a) A igreja: Algumas pessoas escolhem a igreja pelo tamanho, outras pela beleza de sua construção, outras devido à sua história, localização, por ser famosa, por indicação, etc. No meu casamento, foi minha esposa quem escolheu a igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo, na cidade histórica de São João Del-Rei, Minas Gerais, por ser, ela, devota da Nossa Senhora do Carmo. Esta igreja é centenária e possuí algumas regras, entre elas: apenas 10 casas de padrinhos, apenas músicas clássicas ou de temas religiosos, não pode usar tapete vermelho para a noiva, não pode atrasar e taxas extras são cobradas por quaisquer coisas que fogem a lista de deveres e obrigações que eles possuem. Por exemplo, se seu fotografo ou moviemaker, utilizar pontos de luz para auxilia-los, uma taxa extra é cobrada.

Na época em que me casei, a paróquia, responsável pela igreja cobrou a quantia de um salário mínimo para que pudéssemos nos casar lá. Então, a dica é: além de escolher a igreja seguindo seus critérios pessoais, conheça suas regras e as obedeça. Se tem problema com regras, escolha outra igreja, assim você evitar passar raiva no dia do seu casamento.

Hoje, percebemos, minha esposa e eu que o casamento religioso foi o item mais barato de nosso orçamento e o que mais marcou. Quase me esqueci, o padre é você quem escolhe! O que celebrou meu casamento cobrou um terço do salário mínimo, mais o pagamento era facultativo.

b) Documentação necessária e prazos: Para você consumar seu casamento religioso, tudo precisa ser planejado com mais tempo, não devido a fatores financeiros e sim burocráticos, que a igreja impõem. Não porque ela seja chata, e sim, porque o volume de trabalho é grande e tudo é feito manualmente. Procure a igreja na qual pretende se casar com bastante antecedência, um ano é o ideal, pois dependendo da procura, se você deixar passar e ficar em cima da hora, provavelmente vai ficar frustrada. Geralmente, seus documentos devem ser apresentado na igreja com um prazo de 90 dias antes do casamento ou no máximo 30 dias antes. Isso varia de igreja para igreja. Geralmente é solicitado a certidão de batismo de ambos os noivos, documentos de identidade e comprovantes de residência. Próximo ao dia do casamento você ainda deve apresentar seu diploma do curso para noivos e documento do cartório afirmando que você vai se casar ou já se casou no civil.

O meu casamento foi marcado com 12 meses de antecedência, porem, faltando 8 meses para a data escolhida, fizemos uma alteração e adiamos o casamento em um mês.

c) Decoração: A decoração da igreja fica cara! Então deixo duas dicas para vocês: escolha uma igreja bem bonita, que careça pouca ou nenhuma decoração. Se mais noivas forem se casar no mesmo dia que você, entre em contato com elas e proponha fazer a decoração em conjunto, assim vocês rateiam os custos, é vantagem para todas, afinal, ambas vão usufruir da mesma decoração. Vou contar um segredo para vocês: a decoração da igreja para o meu casamento saiu de graça. Nos casamos, minha noiva e eu, uma semana após o termino da festa de Nossa Senhora do Carmo e a igreja estava completamente decorada. Estimo que se fossemos fazer tal decoração, gastaríamos R$5.000,00 só em flores.

d) Organização: Contrate uma empresa especializada em cerimoniais. Em São João Del-Rei, Minas Gerais, a Dolche Vita, administrada pela Daniela foi quem cuido de nosso casamento. Indicamos! No entanto, se você vai se casar em outra cidade, lhes conto o caminho que seguimos para encontrar o “melhor cerimonial”: pesquise na internet, converse com outras pessoas que já se casaram, peça indicação de outros fornecedores e parceiros que estão trabalhando na organização de seu casamento, use as redes sociais, o Google, etc. Essa empresa cuidará de tudo relativo a organização de seu casamento religioso, festa, e tudo mais o que você contratar. É muito cômodo, pois eles te assessoram em tudo, te dizem o que fazer e em qual momento e você não se perde nem paga mico na frente de todo mundo. É verdade!

e) Música: Hoje, tenho em mente que a música, além de compor o ambiente, mexe com o sentimento das pessoas. Ainda me lembro como se fosse hoje, a expressão no rosto de um amigo de meu sogro quando tocou a música Bolero de Ravel, de Maurice Ravel. Existem várias opções para “ilustrar” seu casamento religioso com músicas: quartetos, quintetos, mini-orquestras, pianistas, piano e canto, instrumentos de sopro, etc. Para casamentos mais descontraídos e menos tradicionais, como aqueles feitos em praias e sítios, até um violão acústico cai bem. E sim! É possível um casamento religioso a beira mar.

Como me casei em uma igreja do século XVI, em uma cidade histórica do interior de Minas Gerais, nada melhor para compor a tríade do classicismo, do que um quinteto composto por dois violinos, uma viola, um violoncelo, e um contrabaixo e de extra, duas flautas doce e cantor de uma música só. Ficou harmonioso e bonito. Eu entrei com a música Uforgiven, do Metálica e minha esposa, com a música Bolero de Ravel.

Click para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir