Conheça a dieta mais eficaz do mundo – funciona de verdade!

por | julho 17, 2019

Compartilhar é se importar!

O que a GLP-1 pode fazer por vocu00ea?

Independente do objetivo da pessoa que inicia um programa para perder peso, uma dieta, e conseguir um corpo esbelto e tonificado, isso é uma prática saudável e que faz bem para a saúde e autoestima, garantindo melhores níveis de bem-estar e vida longa.

Muitas pessoas acham que perder peso é fácil e simples, que você retira alguma coisa lá de dentro e pronto, você está magra! Infelizmente ou felizmente, a coisa não funciona assim.

Agora, queremos mostrar para você, que a partir do momento em que você conhece o seu próprio organismo , parte a parte, é possível estabelecer estratégias naturais para o controle do peso. Então, neste artigo, escrevo sobre a enzima GLP-1.

A enzima GLP-1 pertence a família das incretinas. É uma enzima presente no estômago, sendo liberada durante as refeições. Destacamos algumas das principais funções da GLP-1 no nosso organismo.

– comunica ao cérebro que é para reduzir o apetite, pois você está se alimentando. Além disso, é uma substancia que aumenta a neuroproteção.

– A GLP-1 aumenta o débito cardíaco no coração, melhorando a circulação sistêmica naquele momento. Além disso, a GLP-1 também promove cardioproteção.

– No estomago, a GLP-1 atuam reduzindo o tempo de esvaziamento gástrico, permitindo que os alimentos cheguem mais digeridos nos intestinos.

– No pâncreas, a GLP-1, que é uma incretinas, tem por função comunica-lo sobre a produção de insulina.

Em outras palavras, o nosso organismo sempre possui uma saída e tenta nos ajudar a ter saúde e bem-estar, mesmo que não seja possível.

Uma mulher normal, consome cerca de 1.500 kcal por dia e um homem, cerca de 2000 kcal por dia. Em uma dieta como essa, é possível manter peso e tônus muscular adequado, desde que você oferte ao seu organismo todos os nutrientes que ele precisa.

E do que o organismo precisa? O organismo precisa que você oferte alimentos saudáveis e frescos para que ele funcione. A literatura médica, apronta como sendo hábitos de alimentação saudável, a combinação dos seguintes grupos alimentícios no dia a dia:

Gordura consumida que corresponde a 20%35% das calorias totais ingeridas.

Ácidos graxos saturados, que representam menos de 7% das calorias totais ingeridas.

Ácidos graxos polisaturados: Representa menos de 10% da dieta.

Ácido graxo mono instaurado: Corresponde a valores inferiores a 20% do total de calorias.

Carboidratos: corresponde a 50%-60% da quantidade de calorias que devem ser ingeridas.

– As proteínas, representam 15% das calorias ingeridas.

Fibras: correspondendo à 20% – 30% g/d

E juntamente a isso, o perfil metabólico da pessoa precisa estar em ordem, principalmente o colesterol que deve, obrigatoriamente ser igual ou menor que 200mg/dia.

Sabendo-se que existe uma maneira correta de se alimentar, seguindo a composição padrão dos alimentos que precisamos e que o nosso organismo possui uma substância responsável por saciar a fome: basta nos alimentarmos de forma correta, em porções e horários pré-estabelecidos, desenvolvendo uma rotina que deixará nosso metabolismo mais equilibrado.

Com pouco tempo, ele vai parar de transformar mais alimentos em reservas energéticas, que na maioria das vezes é o fator número um no ganho de peso.

Em outras palavras, uma alimentação equilibrada e saudável, associada ao conhecimento do seu corpo, garante bem-estar, saúde e felicidade para mulher.

Dica: A GLP-1 começa a fazer efeito 22 minutos depois que você se alimenta, e termina logo em seguida, desativada pela DDP-4. Por isso, alimente-se devagar, assim, você vai se sentir satisfeita assim que a GLP-1 entrar em ação e não vai passar do limite. Caso você se alimente rapidamente, vai comer além do que é necessário.

E quais são as condições clínicas existentes, cujo tratamento do paciente é feito associado a dietas?

– Erros genéticos do metabolismo

– Diabetes mellitus

– Dislipidemia

– Síndromes de má absorção

– Doenças gástricas e esofagianas

– Litíase biliar

– Pancreatite

– Diarreia aguda ou crônica

– Constipação intestinal

– Doenças carênciais

– Gota

– Hipertensão arterial sistêmica

– Insuficiência Cardíaca

– Hepatite

– Insuficiência Renal

– Pós-operatório

– Distúrbios de deglutição

– Obesidade

– Convalescença

Pensem duas vezes antes de iniciar um programa de dieta, principalmente se este estiver na moda e não for de conhecimento do mundo científico. Outra grande observação é: NUNCA utilizei o programa de dieta de uma amiga sua, parente, etc, pois dietas não são como receitas de bolo, precisam ser escritas, estudadas e praticadas com responsabilidade.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *