Estrias: o que são? Como posso acabar com elas?

por | maio 17, 2019

Compartilhar é se importar!

Estrias: o que su00e3o? Como posso acabar com elas?

As temidas estrias são as grandes vilãs das mulheres que se preocupam com a estética e perfeição corporal. Elas são a causa de grande descontentamento com o próprio corpo, o que leva a baixa auto-estima e em alguns casos também pode levar até à casos de depressão.

As estrias se formam devido ao exagerado processo de distenção da pele, gerando como conseqüência um rompimento das fibras elásticas, ricas em colágeno e elastina, que estão localizadas na camada intermediária da pele e são responsáveis por sua elasticidade, sustentação e tonicidade. O resultado, você já sabe, uma pele cheia de linhas vermelhas, acinzentadas e quanto mais “antigas”, mais brancas e de difícil retirada.

Os principais fatores de risco para seu surgimento são aquelas situações que exigem que a pele estique muito, em um curto espaço de tempo, como: gravidez, crescimento acelerado, efeito sanfona, exercícios físicos em excesso, alterações hormonais, uso prolongado de corticoides e ressecamento da pele.

Os tipos, tamanhos, cores e espessuras das estrias podem ser dos mais variados possíveis, sendo que geralmente as marcas vermelhas são mais recentes e fáceis de tratar, e as acinzentadas ou brancas são as mais antigas e de difícil tratamento.

A indústria cosmética, juntamente com médicos dermatologistas muito tem pesquisado e evoluído com o objetivo de desenvolver o melhor tratamento para essas vilãs, principalmente para as mais “branquinhas”, que são as mais insistentes. O mercado está cheio de produtos e procedimentos para quem deseja eliminá-las ou em alguns casos, apenas clareá-las. Veja abaixo as formas de tratamento mais eficazes e utilizadas na atualidade:

Tratamento tópico: os cremes e géis a base de ácido retinoico são a forma de tratamento mais usada pelas brasileiras. Os cremes devem ser aplicados na área a ser tratada durante todos os dias da semana, antes da paciente ir dormir, e serem retirados logo de manha, ao acordar; aqui, vale lembrar que durante todo o tratamento a pele não pode de forma alguma ser exposta ao sol, sob risco de queimaduras solares.

– Laser de Co2 ou carboxiterapia: ao entrarem em contato com a pele, o laser provoca uma agitação das moléculas de água do tecido e sua conseqüente evaporação, provocando um estimulo para a produção de fibras de colágeno e elastina. A principal vantagem do laser é em relação à eficácia no tratamento das estrias brancas, pois estas possuem grande quantidade de hemoglobina, desta forma, ao penetrar no tecido o laser aquece os vasos sanguíneos e estimula ainda mais a produção de colágeno.

– Dermoabrasão: funciona como uma esfoliação da pele, auxiliando no clareamento daquelas estrias mais tênues.

Mesoterapia(massagem): por ser doloroso, é um procedimento pouco tolerado pela maioria das mulheres; consiste na injeção, com finas agulhas, de uma substancia estimuladora da formação do colágeno. Apesar de ser doroloso e incomodo, é bem eficaz.

O custo médio dos procedimentos varia de clínica de estética e da região do país onde será realizado. Os tratamentos tópicos são os mais baratos, porem é o mais prolongado e o que se nota um menor resultado (no caso de estrias brancas / antigas).

 

Dicas para prevenir estrias:

– Hidratação da pele com cremes e óleo a base de amêndoas;

– Hidratação corporal (de dentro para fora) com no mínimo 3 litros de água ou outros líquidos, como sucos naturais de baixa caloria (um bom exemplo é o suco de melancia);

– Evitar os fatores causais como efeito sanfona, obesidade ou excessos alimentares;

– Prática de atividade física no mínimo 3 vezes na semana;

– Hábitos alimentares mais saudáveis, instituindo frutas, verduras e legumes à alimentação.

Lembre-se: antes de optar por qualquer tratamento estético procure um dermatologista, pois ele será capaz de avaliar o grau e o tipo de suas estrias, indicando assim o melhor procedimento para tratá-las.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *